segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

O manual que faltava (para uma doutrina monárquica)

"Defeza de Portugal - semanário periódico, político e moral" por Alvito Buela Pereira de Miranda, miguelista patriótico, homem da cultura e das letras e doutrinador político. Este galego emigrado para Portugal, nascido em berço humilde, frequentou a Universidade de S.Tiago, onde chegou a bacharel em filosofia. Mais tarde alistado na Congregação Beneditina acabou por rumar a Portugal onde foi capelão do conde de Amarante em plena crise revolucionária de 1820, à qual fez feroz combate com um estilo da craveira de Agostinho de Macedo ou de frei Boaventura, uma escrita descrita pelos contemporâneos como "ódio amassado com sangue e fel", na verdade aliava a vasta erudição a um estilo cáustico e a uma argumentação combativa. Nestas linhas defende o "Portugal velho" fiel às três verdades vencidas Deus, Pátria e Rei, em nome da nação livre e soberana, contras as forças estrangeiras, em nome do rei português, que reconhecia legitimamente em D. Miguel. Um homem singular num tempo que viveu todas as crises. Um verdadeiro defensor da portugalidade.



Sem comentários:

Enviar um comentário