domingo, 13 de dezembro de 2015

A mentirola




Com a devida vénia ao professor Nuno Rogeiro: 
É uma das grandes mentirolas recentes – a de que as mulheres portuguesas só puderam votar pela primeira vez depois do 25 de Abril. 

A verdade é que quem lhes concedeu esse direito foi o Estado Novo, primeiro nos anos 30 e depois, com mais amplitude, em 1968. 
Claro que estávamos em regime de sufrágio censitário e capacitário, primeiro, e capacitário, depois. 
Mas a verdade é que na libérrima Primeira República, exemplo da «democracia», «progresso», anti-obscurantismo e oposição ao «Trono e Altar», a mulher foi sempre olhada com desconfiança, e sempre interditada de votar.
Para o «progressismo» de 1911-1926, tratava-se de um ser frágil, facilmente manipulável pela padralhada e pelos arremedos místicos.

Sem comentários:

Enviar um comentário