domingo, 2 de junho de 2013

Marinho Pinto e Ary dos Santos, ou a intolerância do comunismo

 Ainda sobre o debate da co-adopção na FDUC ficou-me um registo que pretendo partilhar, por necessário. Porque certa vez ousei defender que Ary dos Santos, o poeta comunista, fora mal-tratado pelos colegas de partido por causa da sua sexualidade. Claro, para os apologistas da "liberdade" como são os comunistas, tal era impensável... porém Marinho Pinto deixou um testemunho curioso, algo que deveria abrir os olhos a muitos “politiqueiros”. Não que seja alguma novidade, para alguns certamente uma curiosidade, para outros apenas um facto corroborado.
Vejamos então. Marinho Pinto foi atacado pelo Partido Comunista Português antes do 25 de Abril. Marinho Pinto foi atacado pelo Partido Comunista Português depois do 25 de Abril, quando José Carlos Ary dos Santos tomou a coragem de admitir a sua homossexualidade, coragem num tempo revolucionário e ainda mais intolerante, e fê-lo em directo na televisão, para escárnio dos seus camaradas de partido, dois dos quais o injuriaram (não vou dizer nomes) e foi Marinho Pinto quem defendeu o poeta, o mesmo que escreveu poemas dedicados à bandeira comunista, o mesmo poeta tão dedicado ao partido.
Lembro-me de uma vez ter comentado isto com uma professora (de quem tenho também boas memórias, apesar de tudo, e quem respeito intelectualmente apesar das ideologias opostas que professamos), também ela do Partido Comunista Português (ou pelo menos fora no passado), e que se horrorizou por ter dito tal coisa. Na minha ingenuidade tentei, à pressa e sem muita dedicação, procurar provas que sustentassem esta teoria, mas que saíram frustradas, ainda mais pelo saber da professora. Passei os quatro anos seguintes a julgar ter dito um disparate que me embaraçara. Porém, ouvi Marinho Pinto, um homem que sempre lutou por aquilo que julgava mais justo. Um homem que ainda tem cabeça para pensar, ao contrário de muitos. E foi este homem quem defendeu o poeta comunista José Carlos Ary dos Santos, quando os camaradas de partido lhe voltaram as costas.
Fica aqui o testemunho.

Sem comentários:

Enviar um comentário