sexta-feira, 17 de maio de 2013

Soneto de Camões



este será o retrato mais próximo à verdade.
 

Os reinos e os impérios poderosos
que em grandeza no mundo mais cresceram,
ou por valor de esforço floreceram
ou por varões nas letras espantosos.
Teve Grécia Temístocles famosos;
os Cipiões a Roma engrandeceram;
doze pares a França glória deram;
Cides a Espanha, e Laras belicosas.
Ao nosso Portugal (que agora vemos
tão diferente de seu ser primeiro),
os vossos deram honra e liberdade.
E em vós, grão sucessor e novo herdeiro
do braganção estado, há mil extremos
iguais ao sangue, e mores que a idade.





Consta-se que terá dedicado a D. Teodósio II, não se sabe ao certo, será este um dos últimos sonetos de Camões, pois D. Teodósio II só regressa a Portugal em 1580, já depois da morte de Camões. De facto D. Teodósio II, da casa de Bragança, conquistou feitos valorosos desde tenra idade, o que corresponde também ao "braganção estado, há mil extremos/ iguais ao sangue, e mores que a idade."




Sem comentários:

Enviar um comentário