sexta-feira, 26 de abril de 2013

Conselho de uma avó






A Avó, pintura, óleo sobre tela, 1856. 
António José Patrício 
- Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea





Luiz Fernando: sê bom! Foge à cobiça
E expande alegre a tua mocidade;
Acima do querer, põe a Justiça;
Acima da Justiça, a caridade.

Ama as palavras que uma fé mortiça
Hoje se atreve a olhar sem majestade;
Palavras que o passado ergueu na liça:
Honra, Pátria, Heroísmo, Santidade!

Procura ser alguém; mas se o não fores,
Sê contente servindo os teus amores
Na doce paz de uma existência honrada;

Quando quiseres orientar teu rumo,
Põe Deus mais alto que o Sol a prumo
E mais alto que Deus não ponhas nada.


Branca Eva de Gonta Syder Ribeiro Colaço (Lisboa, 8 de Julho de 1880 — Lisboa, 22 de Março de 1945), mais conhecida por Branca de Gonta Colaço, foi uma escritora e recitalista portuguesa, erudita e poliglota, que ficou sobretudo conhecida como poetisa, dramaturga e conferencista. Era filha da inglesa Ann Charlotte Syder e do político e escritor português Tomás Ribeiro. Casou com Jorge Rey Colaço, um ceramista de renome, tendo publicado a sua obra sob o nome de Branca de Gonta Colaço.

Sem comentários:

Enviar um comentário